Seja em casa ou no trabalho, corremos tanto, temos tantas tarefas que muitas vezes sentimos que para lidar com nossos problemas precisamos usar a comida, não é?

Comer para sentir um conforto é um problema? Ao meu ver, não.

Comida tem um lado de conforto e que carrega muito das memórias afetivas da nossa história, seja a sopa quentinha da mãe em um dia de gripe ou aquele bolo que lembra o carinho da vó em uma tarde de sábado.

A busca por conforto vindo da comida se torna um problema quando recorremos a ela sempre que temos um desconforto a nossa frente. Isso porque a comida pode distrair e anestesiar, mas não resolve a dificuldade que estamos enfrentando.

Além disso, fazendo isso repetidas vezes, passamos a associar o comer como a alternativa para esses desconfortos. Como resultado isso pode nos levar a problemas como ganho de peso, comprometimento do desempenho esportivo, alteração de exames e outros. Isso dependendo de qual alimento e em qual quantidade consumimos como válvula de escape.

Muitas vezes comemos assim de forma inconsciente e sem identificar o sentimento que nos levou a procurar comida mesmo sem fome. Algumas situações comuns são:

  • fazer uma pausa para comer no trabalho por necessidade de respirar, sair da frente do computador e de um excesso de informações talvez complicadas;
  • andar pela cozinha em busca de algo para comer que nem sabemos o que é, por tédio, necessidade de ocupar o tempo, ter o que fazer;
  • buscar desesperadamente um doce por necessidade de uma fonte de prazer para se animar ou para sair de algo que traga tristeza; entre outras.
Criança olhando a geladeira. Como lidar com problemas sem usar a comida?
Do que realmente estou precisando?
O que fazer?

Mas importante, se você se viu nessas situações, te convido a se observar, e se perguntar: do que realmente estou precisando?
Caso estiver com sinais de fome física, como estômago roncando, talvez seja a hora de comer mesmo. Por outro lado, se identificar que precisa de afeto, relaxamento, distração, prazer, se pergunte o que pode fazer para suprir o que você realmente necessita.

Portanto, se precisar de afeto fale com alguém que tem atitudes carinhosas com você pode ser uma boa opção.
Tomar um banho com um cheirinho que você gosta, ouvir música, dançar, ir a um lugar que te faça bem, se alongar, ver um vídeo engraçado, todas são ideias para quando você precisar relaxar e ter momentos de prazer.

Assim, o comer para “resolver problemas” vai dando lugar a atitudes que realmente suprem o que você precisa, te centralizando para resolver o que te causou o desconforto, seja ele tédio, ansiedade, tristeza, estresse ou outra situação. Se sentir que precisa de ajuda, busque um nutricionista e um psicólogo para te apoiar nessa caminhada.

Clica aqui e entre em contato com a gente para agendar uma consulta, e não esqueça de nos visitar no Instagram.

Texto escrito por Nutricionista Esportiva Andressa Cardozo. Atendimentos em Santos – SP.