É bastante comum “pecarmos” em algumas escolhas referentes a alimentação. Podemos até fazer escolhas corretas, porém não quer dizer que é a mais indicada.

Por isso, no texto de hoje vamos mostrar como algumas trocas podem parecer simples, mas causam significante impacto na nossa saúde e no desempenho esportivo. 

1)    Cereal de milho com açúcar x Aveia

O cereal de milho açucarado que é bastante comum nas prateleiras dos supermercados é classificado pelo Guia Alimentar da População Brasileira como um produto ultraprocessado no qual devemos EVITAR!

Isso porque esses produtos possuem uma extensa lista de ingredientes e que não são boas opções para serem consumidos com frequência. Além disso, por mais que o produto seja “enriquecido” com algumas vitaminas e minerais, a forma como esses micronutrientes se apresenta no alimento não é com uma biodisponibilidade interessante, pois foram adicionados pela indústria, diferentemente de quando são encontrados em frutas, legumes ou verduras.

Já a aveia é classificada como um alimento minimamente processado pelo Guia Alimentar, isso faz dela um alimento que pode ser consumido diariamente. Além de trazer diversos benefícios cientificamente comprovados como a redução do colesterol “ruim” e, consequentemente, do colesterol total; auxilia na diminuição da pressão arterial; melhora a digestão por ser rica em fibras e possui baixo índice glicêmico.

2)    Pós treino: Whey protein concentrado x Repositor energético 2:1 ou 4:1

O whey protein é uma ótima opção para quem busca uma fonte de proteína mais prática, porém essa opção pode ser otimizada e trazer mais benefícios para a performance se trocarmos pelos repositores energéticos 2:1 ou 4:1. Esses suplementos possuem carboidrato e proteína e, ao contrário do que muitos acreditam, no pós treino é importante nos atentarmos não somente à proteína mas sim à combinação de carboidrato e proteína. A sigla 2:1 ou 4:1 é referente a concentração de carboidrato e proteína respectivamente, o que é ideal para atuar como fonte de energia imediata.

Sendo assim, com um pós treino de respeito, você poderá desfrutar de benefícios como mais disposição e força, catabolismo evitado, melhora da resistência física e aceleramento no processo de recuperação muscular, tudo isso mantendo a mesma praticidade que o whey te proporciona.

3)    Bebidas enlatadas x Chá verde infusão

Bebidas como refrigerantes ou chás que são comercializados pela indústria entram na mesma categoria dos cereais açucarados: ultraprocessados! Sendo assim, já sabemos o porquê evitarmos ao máximo.

Em contrapartida, temos o chá verde que pode ser feito em casa e que fornece diversos benefícios! Além de possuir grande quantidade de antioxidantes que diminuem os danos causados pelas ações dos radicais livres, o chá verde também contém cafeína, aminoácidos, vitaminas B, E, C, cálcio, magnésio, zinco, potássio e ferro. E, por possuir alto teor de cafeína, pode melhorar o desempenho esportivo, dando aquele gás para treinar.

4)    Sorvete de massa x Açaí

O sorvete de massa é um produto rico em açúcar e gordura trans ou gordura vegetal hidrogenada e é aí que está o “x” da questão!

O consumo elevado dessa gordura especificamente é nocivo à saúde podendo favorecer o surgimento de problemas cardiovasculares. Além disso, esse tipo de gordura aumenta o LDL, mais conhecido como colesterol “ruim”. Portanto deve-se evitar esse tipo de produto!

Já o açaí pode ser um excelente substituto pois possui fibras, o que já proporciona uma melhora na função intestinal, possui alta concentração de antioxidantes, o que reduz a ação dos radicais livres, é ótima fonte de energia sendo rico em carboidrato de rápida absorção podendo ser um excelente pré treino! Além disso o açaí contém uma sustância chamada arabinogalactana, que estimula a ação das células de defesa do organismo.

5)    Peito de peru x Frango desfiado

Ao contrário do que muitos pensam, peito de peru não é saudável!O peito de peru é um embutido cheio de aditivos químicos que não são nada legais para a saúde. Além disso ele também entra na classificação de ultraprocessados pelo Guia Alimentar, ou seja, evite-o. E, contrariando novamente o que muitos pensam, o peito de peru não possui muita proteína, em uma fatia média (20g) há apenas 3.9g de proteína.

Já o frango é uma excelente fonte de proteína magra, possui alto valor biológico e pode ser combinado e preparado de diversas formas. É considerado um alimento in natura e, ao compararmos o teor de proteína com a mesma quantidade do peito de peru (20g), temos 6.2g! Portanto, a troca é excelente e recomendável!

Um nutri te ajuda!

A orientação de um nutricionista é essencial para ajustar a sua alimentação pois ele saberá identificar as trocas necessárias que vão de encontro com seu objetivo melhorando sua saúde. Agende sua consulta com um de nossos nutricionistas.

trocas para otimizar a saúde e a perfomance
Camila Serrano

Nutricionista formada pelo Centro Universitário São Camilo, pós-graduanda em Nutrição Esportiva e Estética pela Plenitude.
Gosta da área de esportes em geral, mas o coração bate mais forte quando assunto é futebol!

.

Referências:

  1. BRASIL. Ministério da Saúde . Guia alimentar para a população brasileira: promovendo a alimentação saudável. Brasília, 2014.
  2. TIGHE, P. et al. Effect of increased consumption of whole-grain foods on blood pressure and other cardiovascular risk markers in healthy middle-aged persons: a randomized controlled trialThe American Journal of Clinical Nutrition, 2010.  
  3. ANVISA. Agencia Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 332/2019. Dezembro, 2019.